quinta-feira, 27 de maio de 2010

ASSÉDIO MORAL - MAL DOS TEMPOS?



"O assédio moral se caracteriza por uma conduta que costuma menosprezar a pessoa, transformá-la num brinquedo nas mãos de pessoas com má fé. Esse último normalmente é um profissional inseguro e necessita demonstrar o poder através de frases que desestimulam e atitudes que enfraquecem as pessoas que estão ao redor.A grande dificuldade em difundir esse problema está no medo que as pessoas têm em perder o emprego ou vergonha de ficar "mal falado" entre os colegas de trabalho, e assim evitam em fazer a denúncia...

...O medo de se fazer ouvir contra um assédio moral está no fato de que emprego está cada vez mais difícil de conseguir. A grande competitividade, um número elevado de pessoas interessadas em trabalhar mesmo sem benefícios, insegurança em perder o emprego para outro mais experiente ou mais novo. Além disso, não há entre colegas o comprometimento de amizade, estão todos apenas numa convivência aparente...

...Colegas de departamento são apenas pessoas com que se passa a maior parte do tempo, não cria vinculo afetivo. São peças no tabuleiro que poderão ser trocadas a qualquer momento sem perda para o trabalho e para aquela falsa equipe.

Um dos piores danos causados pelo assédio moral é a propaganda negativa que é feita sobre o profissional. Tal comportamento fica tão explicito que mesmo em outra áreas a pessoa é assediada negativamente, colocando em questão sua capacidade profissional ou até mesmo ocorrendo brincadeiras, piadas de caráter pessoal.

O assediado fica tão desmotivado que ele próprio começa a desconfiar de suas habilidades. De profissional seguro de suas informações, confiante e disposto a assumir novas tarefas, aos poucos se vê no meio de uma campanha contra sua pessoa, seus comentários, seus e-mails são motivos de graça e risadas do assediador e muitas vezes de alguns colegas de trabalho que não visualizam essa situação constrangedora.

Assédio sexual é uma deformação profissional decorrente de uma tradição machista e de abuso de poder. Normalmente começa através de brincadeiras na equipe, podendo avançar para chantagens e ameaças no campo pessoal.

É reconhecido por lei apenas quando o assédio é de chefe para subordinado ou que a relação de superior em função do cargo seja evidente.
Nas relações entre colegas do mesmo nível profissional, esse tipo de abuso é classificado como assédio moral.

As mulheres são as mais vulneráveis ao assédio sexual, primeiramente, porque, em regra, ocupam cargos inferiores. É uma prática reconhecida nos locais de trabalho e aceita como uma coisa comum, apesar de tratada em sigilo, em uma sociedade que prossegue sem respeitar as mulheres e suas conquistas.

As mulheres deixaram para trás uma tradição de dependência financeira, afetiva e social. Através do trabalho garantem o próprio sustento e de sua família, coloca-se na sociedade de forma mais imperativa e decisiva e transforma a forma de ver e ser vista no mundo..."
TRECHOS DA REPORTAGEM DE
http://www.webartigos.com/articles/5592/1/Assedio-Moral/pagina1.html

GENTE, SEMPRE, QUEM ASSEDIA DE MANEIRA NEGATIVA A OUTRO SER HUMANO, É UMA PESSOA FRACA, QUE CERTAMENTE NÃO SE AMA, E DAÍ QUER DERRUBAR OS OUTROS PARA, ASSIM, SE SENTIR MELHOR CONSIGO MESMA.... MON DIEU!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Os novos negros: Homofobia & racismo

MADAME DE CLASSE É CONTRA A DISCRIMINAÇÃO DE QUALQUER TIPO!
QUE ME CHATEIA MAIS?
GAYS ENRUSTIDOS METIDOS A MACHÃO QUE AMAM PIADINHAS HOMOFÓBICAS...
QUE TRISTE ISSO!
ASSUMAM LOGO, POXA VIDA! É TÃO MELHOR E MAIS BONITO SER GAY ASSUMIDO!! É OUTRO NÍVEL!

"Bicharlyson! Bicharlyson!" Por Leandro Fortes
"Não faz muito tempo, o mundo – e o Brasil, em particular –, se escandalizou com as manifestações racistas contra jogadores de futebol que foram hostilizados por torcedores nos estádios europeus apenas porque eram negros. Na Itália e na Espanha, diversos jogadores negros, inclusive brasileiros, foram chamados de “macacos”, “gorilas” e “pretos de merda” por torcidas organizadas dos maiores times daqueles países. As reações foram, felizmente, imediatas. Intelectuais, jornalistas, políticos e autoridades esportivas de todo o planeta botaram a boca no trombone e reduziram, como era de se esperar, gente assim ao nível de delinqüentes comuns. Ainda há, eventualmente, exaltações racistas nos gramados, mas há um consenso razoavelmente arraigado sobre esse tipo de atitude, tornada, universalmente, inaceitável. Você não irá ver, por exemplo, no Maracanã, torcidas inteiras – homens, mulheres e crianças – gritando “crioulo safado” para o artilheiro Adriano, do Flamengo, por conta de alguma mancada do Imperador. Com a PM circulando, nem racistas emperdenidos se arriscam a tanto.

......Mas, ai de Adriano, se ele fosse gay.
No sábado passado, espremido no Maracanã ao lado de meu filho mais velho e outras 57 mil pessoas, fui ver um jogaço, Flamengo 2 x 1 São Paulo, de virada, um espetáculo de futebol. Quando o time do São Paulo entrou em campo, as torcidas organizadas do Flamengo, além de milhares de outros torcedores avulsos, entoaram, a todo pulmão: “Veados, veados, veados!”.....
.....Richarlyson virou alvo da homofobia esportiva brasileira, com indisfarçável conivência de cronistas esportivos, jornalistas e colegas de vestiário, a partir de 2005, quando fez uma espécie de “dança da bundinha” ao comemorar um gol do São Paulo, time que por ser oriundo do elitista bairro do Morumbi acabou estigmatizado como reduto homossexual, ou time dos “bambis”, como resumem as torcidas adversárias. .....
......Agora, imaginem se, no Morumbi, a torcida do São Paulo saudasse o atacante Adriano, do Flamengo, aos berros de “macaco, macaco, macaco!”, apenas para ficarmos nas analogias retiradas do mundo animal. Ou, simplesmente, entoasse uma quadrinha do tipo criada para a dupla Dagoberto/Richarlyson, dizendo que no Flamengo só tem crioulo, que Adriano enraba, sei lá, o Petkovic. O mundo iria cair, e com razão, porque chegamos a um estágio civilizatório onde o racismo tornou-se motivo de repulsa, mesmo em suas nuances tão brasileiras, escondidas em piadas de salão e ódios de cor mal disfarçados no elevador social. Usa-se, no caso dos gays, o mesmo mecanismo perverso que perdurou na sociedade brasileira escravagista e pós-escravagista com o qual foi possível transformar em insulto uma condição humana que deveria, no fim das contas, ser tão somente aceita e respeitada. ........
......Quando – e se – a lei que criminaliza a homofobia no Brasil, a exemplo do racismo, for aprovada no Congresso Nacional, será preciso educar gerações inteiras de brasileiros a respeitar a sexualidade alheia......."
LEIA NA ÍNTEGRA...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

LINDAS E LINDOS, QUE TUDOOOOOOOOOOOOOOOO ESSE BLOG!

http://meufashioneesse.blogspot.com/
RI DEMAIS MESMO! AMEI! UMA MANEIRA BEM HUMORADA DE FALAR DE NOSSAS GAFES DE MODA! UPS! RSSSS PARABENS PROS IDEALIZADORES!
E MUITOS BJINHOS!

ESSE SITE É ABSOLUTAMENTE IMPERDÍVEL


Olha eu de chapéu idêntico! AMOOO!
http://advancedstyle.blogspot.com/

MODA DE RUA PARA PESSOAS DA MELHOR IDADE! MAS O MELHOR É VER OS ESTILOS ABSOLUTAMENTE CHIQUÉRRIMOS DE MADAMS E MONSIEURS ! UM LUXO!




NÓS "JOVENS" DEVERÍAMOS NOS ESPELHAR NELES E MONTAR NOSSO ESTILO SEM NOS PREOCUPARMOS COM O QUE OS OUTROS PENSAM!

UM SITE SUPER COM CARA DE BRECHÓ, FOFO MESMO! MADAME RECOMENDA!

terça-feira, 18 de maio de 2010

*****PRIMEIRA PEÇA ! VESTIDO CHINES LEGITIMO, GANHO DE PRESENTE DE UMA SENHORA CHINESA...não está mais a venda por aqui.





PORQUE ESTOU VENDENDO: PORQUE NÃO USO , MEU ESTILO DE ROUPA É OUTRO, MAIS ROCKER.