quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Amar é ....

Amar é foda! rs
Agora, porque eu acho amar muitooooooooooooooooo foda...?
Porque quando a gente ama não tem garantia nenhuma, amar é tipo dar um tiro no escuro e de olhos fechados, se lançar sem paraquedas de um avião a 300 km por hora, jurando que a gente vai cair num lugar macio e fofo láááááá embaixo...é, amar é foda mesmo, é loucura? rs Quem sabe? 
O amor, principalmente aquele não correspondido ou meio correspondido (uiiii) é muitooooooo foda mesmo. (e olhem vou falar foda porque essa palavra pra mim é muitoooooooo forte)
A gente se lança no amor, com os braços abertos e quando somos jovens juramos que o amor será eterno, mas o tempo passa e vamos ficando cascudos, pelo menos os que sofreram as decepções do amor, claro...
Mais velhos ficamos mais matreiros, ressabiados, medrosos, parece que amar dá muitoooooooooo medo mesmo, porque afinal levar pancada no mesmo lugar dói, causa hematomas enormes, fere tanto que uma hora cansa né?
E a gente corre do amor, tem medo de amar, se apavora quando se vê amando alguem, entregue, dá medo de arriscar aquele pulo sem paraquedas mais uma vez e se esborrachar com tudooooooo lá embaixo...porque há um risco razoável de que isso possa acontecer...ou não! rs
O amor ele também morre, aos poucos, mas quando isso acontece dói menos, porque tem tempo da gente acostumar ..eu acho que poderia comparar exatamente a morte de alguem proximo, quando é rapida, inesperada, quando a vida (ou o amor) acaba de uma vez a dor é lancinante, dói mesmo, uma dor tão forte que nos deixa baqueados, sem fôlego, sem ar, sem vontade para nada...
Agora quando a pessoa (ou o amor) vai morrendo de va gar zi nho bom....temos tempo pra pensar nos prós e contras, temos tempo pra deixar o amor morrer tranquiilo e sem traumas demais...algumas pessoas esperam anos pro amor morrer de vez...eu não conseguiria esperar tanto, faço logo uma eutanásia e pronto acabou a dor...rs kkkkkkkk e é menos doloroso, embora não estejamos livres de um certo grau de dor. Porque se voce amar, nem que seja um pouquinho aquele outro ou outra, vai doer, pode ter certeza e vai doer por um bom tempo...as vezes doi a vida inteira mesmo...embora eu não recomende tanto tempo de luto.
Mas o amor é fodaaaaaaaaaaaaaaaaa mesmo e como viciados que somos em amar, a grande maioria de nós não resiste ao amor...não resiste ao desejo de se aconchegar nos braços do ser amado, sentir o calor, fazer amor, abraçar forte, receber carinhos, dar mil beijinhos e dizer "poxa, como é gostoso estar aqui com você"....ah o amor...quando é uma delícia...
...agora, claro, tô falando do amar outro, não do amar a si mesmo....
Ah, porque olha....perto dos meus 40 anos (to adorando ter essa idade), mesmo querendo amar muito, mesmo ainda pulando do avião, sem paraquedas, sem garantia de nada, sem esperar nada de volta para quem sabe, encontrar o amor, de quem eu amo, do jeito que ele quizer me dar....eu estou aprendendo que ME amar é absolutamente imperativo na minha vida...ME amar tanto, me fazer os gostos, me querer tanto bem quanto quero ao outro...sou grata de chegar perto dos 40 e estar começando a descobrir isso...tem gente que passa a vida sofrendo, sofrendo, sofrendo com um ou vários, e nunca encontra essa amor próprio...agora eu quero ME amar mais que tudo...e claro, quero sim amar ao outro que amo, com toda força que puder, enquando puder, pois eu quero que esse amor seja "eterno enquanto dure..." e que dure muito, de preferência rs.
Obrigada ao nosso Poetinha, Vinícius de Moraes....
ps..vi o filme O espelho tem duas faces com a linda Barbra Streisand..e fiquei inspirada...recomendo ..é lindo!

"Amor em paz


Eu amei
Eu amei, ai de mim, muito mais
Do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei em você a razão de viver
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz"


"Soneto do Amor Total


Amo-te tanto, meu amor ... não cante
O humano coração com mais verdade ...Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdadeDentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude."

Vinícius de Moraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBSERVE QUE NÃO SERÁ ADMITIDO EM HIPÓTESE ALGUMA COMENTÁRIOS AGRESSIVOS. EM NENHUM GRAU DE AGRESSÃO. E ISSO É SUBJETIVO POR ISSO EU POSSO ACHAR UMA COISA QUE VOCE NÃO ACHA RUIM, MUITO AGRESSIVA E PORTANTO NÃO POSTAR. TAMBÉM NÃO PODE ANUNCIAR NEM VENDER NEM FAZER PROPAGANDA DE NADA. OBRIGADA!